Qual a relação entre uma dor física e nosso emocional.

August 15, 2016

Pesquisas de neuroimagem mostram que dores físicas e as dores emocionais ativam as mesmas regiões cerebrais relacionadas a dor, uma dor do fim de um relacionamento ativa a mesma região cerebral de uma entorse ou uma pancada.

 

 

A ligação entre músculo, emoção e cérebro é responsável pelo nosso desenvolvimento pessoal e social. Os músculos é que sustentam nossa postura, executam ações e proveem informações sobre nossos limites.

 

As alterações emocionais podem nos causar dores em toda parte do nosso corpo.

 

Emocionalmente, nossos músculos estão relacionados com a nossa vontade, nossa capacidade de realizar e agir na vida.

 

A dor é um aviso do nosso corpo de que algo não está bem. A dor é desagradável, mas é necessário para manter a vida, é o nosso alarme quando excedemos nossos limites. Sem a dor, rapidamente ultrapassaríamos os limites, podendo ser fatal.

 

Algumas emoções afetam a saúde, são sentimentos como angustias, medos, duvidas, magoas e rancores, que podem desencadear sintomas por todo o corpo, esse processo é chamado de somatização.

 

A dor é um importante sintoma, as vezes ela é tão intensa que deixa de ser um sintoma e passa a ser a própria doença.

 

Atletas de alta de alta performance convivem com dores o tempo todo, pois os treinamentos intensos geram muitas reações químicas e posteriormente físicas no corpo.

 

O acumulo de ácido lático é uma dessas reações químicas que acontecem no corpo de atletas, tanto os de alta performance quanto os atletas de final de semana.

 

Esses atletas também sofrem com reações químicas provocadas pelo emocional, com isso pode sofrer de dores sem uma explicação. Essas dores podem ser provenientes de ansiedade pré prova, ou frustrações pós prova.

 

O rendimento dos atletas pode ser afetado devido a questões emocionais, por isso cada dia mais a junção corpo e mente está sendo trabalhada nos esportistas de alta performance, fazendo com que os atletas tenham um melhor resultado.

 

As preleções antes de cada prova, é uma das formas de trabalhar o emocional do atleta,

porém em alguns casos, pode não ser suficiente para resolver um problema emocional.

 

A Microfisioterapia auxilia todo tipo de pessoa, pois desativa nas células a memória de traumas que podem gerar disfunções no organismo, é uma técnica de tratamento complementar, que identifica a causa primária de um sintoma, após um evento agressor, sendo uma forte aliada ao tratamento de dores crônicas ou causadas pelo emocional.

 

Um exemplo é que uma dor no joelho, pode ser uma disfunção na paratireoide, que libera mais cálcio que o normal no sangue, esse excesso de cálcio, faz com que a pessoa tenha dores musculares e nas articulações. Contudo um outro exemplo é que a mesma dor no joelho pode ser causada pelo emocional, segundo a metafísica, a capacidade de voltar atrás em alguma decisão tomada ou de se retratar com os outros, admitindo estar equivocado, de certa forma, esses conflitos estão relacionados com o orgulho, que consiste na cisão tanto com o ambiente quanto consigo mesmo.

 

A Microfisioterapia irá localizar o evento agressor e tratará a causa primária do problema, sendo ele de fundo emocional, químico ou físico.

 

Dra. Juliane Sandi

Please reload

Posts Em Destaque

Síndrome do Pânico - Saiba como identificar os sintomas.

July 18, 2016

1/2
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Siga

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

​© 2016 Todos os direitos reservados Dra. Juliane Sandi. CREFITO: 174842

Desenvolvido por P V Leite.