• Distúrbios Alimentares

A pessoa com compulsão alimentar não tem autocontrole momentâneo e por vezes é tomada por sentimentos de impotência e frustração. O transtorno de compulsão alimentar (TCA) parece resultar de uma combinação de fatores PSICOLÓGICOS, BIOLÓGICOS e AMBIENTAIS.


Alguns estudos investigam o possível funcionamento anormal de mensagens químicas no cérebro, envolvendo hormônios que regulam o apetite - como a leptina e grelina - e proteínas que regulam o açúcar no sangue e metabolismo do corpo - como a adiponectina.


Os episódios de compulsão podem levar a obesidade. Ele se sente infeliz em relação a si mesmo e sua aparência, dessa forma eles usam o alimento para lidar com suas insatisfações. Torna-se um ciclo vicioso: comer para se sentir melhor, sentindo-se ainda pior, e, em seguida, voltando-se para o alimento como um alívio.
 

Os distúrbios alimentares são responsáveis pelos maiores índices de mortalidade entre todos os tipos de transtornos mentais, ocasionando a morte em mais de 10% dos pacientes.

A grande maioria - mais de 90% - daqueles que sofrem de transtornos alimentares são mulheres adolescentes e jovens.

 

A anorexia é um distúrbio alimentar que provoca uma perda de peso acima do que é considerado saudável para a idade e altura. Pessoas com anorexia podem ter um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando estão abaixo do peso normal. Elas podem abusar de dietas ou exercícios, ou usar outros métodos para emagrecer.

 

Pessoas com bulimia nervosa ingerem grandes quantidades de alimentos e depois eliminam o excesso de calorias através de jejuns prolongados, vômitos auto-induzidos, laxantes, diuréticos ou na prática exagerada e obsessiva de exercícios físicos.

 

Devido ao "comer compulsivo seguido de eliminação" em segredo, e ao fato de manterem seu peso normal ou com pouca variação deste, essas pessoas conseguem muitas vezes esconder seu problema das outras pessoas por anos.  

 

É um dos transtornos alimentares que se assemelha à bulimia, pois caracteriza-se por episódios de ingestão exagerada e compulsiva de alimentos e, no entanto, difere da bulimia, pois as pessoas afetadas não produzem a eliminação forçada dos alimentos ingeridos (tomar laxantes e/ou provocar vômitos).

 

Microfisioterapia consiste em identificar a causa primaria de uma doença ou sintoma e estimular a reprogramação celular, para que o corpo reconheça o agressor e inicie o processo de eliminação

(19) 2511-4470

(19) 98877-9234

AGENDE UMA AVALIAÇÃO 

Siga

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

​© 2016 Todos os direitos reservados Dra. Juliane Sandi. CREFITO: 174842

Desenvolvido por P V Leite.